SP - (11) 3124-2400

Santos - (13) 3226-3626

Dólar - $5.363
Euro - $5.7389

EnglishPortugueseSpanish

SP - (11) 3124-2400

Santos - (13) 3226-3626

Dólar - $5.363
Euro - $5.7389

SP - (11) 3124-2400

Santos - (13) 3226-3626

Dólar - $5.363
Euro - $5.7389

EnglishPortugueseSpanish
Obras de infraestrutura reaquecerão mercado

Obras de infraestrutura reaquecerão mercado

Publicação: 12/11/2019

Por ser um dos maiores países exportadores do mundo, o Brasil tem grande demanda por desenvolvimento de logística de transporte, com estradas, ferrovias e portos. Para atrair o interesse de investi- dores nesse setor, o governo desenhou um modelo de parcerias público-privadas (PPPs), com importantes avanços nos últimos anos. Nesse modelo, o setor privado projeta, financia, executa e opera uma obra ou serviço de interesse público.

A combinação desses dois fatores foi determinante para que, em 2016, a China Communications Construction Company, maior empresa chinesa de infraestrutura, instalasse em São Paulo a CCCC South America Regional Company. No mesmo ano, a companhia comprou 80% da empresa de engenharia brasileira Concremat e, no ano seguinte, adquiriu 51% do terminal privado do Porto de São Luís, no Maranhão. Os dois investimentos somaram US$ 800 milhões.

Por meio de subsidiárias, a CCCC já atuava no Brasil desde os anos 1990, com negócios em máquinas portuárias e draga- gem. No entanto, resolveu mudar a estratégia e assumiu o perfil de investi- dor na área de infraestrutura, como explica Chang Yunbo, chairman da CCCC South America Regional Company.

— A China é o maior mercado de exportação do Brasil e a maior fonte de importações, e o Brasil é o maior parceiro comercial da China na América Latina. São países altamente complementares entre si. Por outro lado, o Brasil é um dos mercados com muitas oportunidades para concessão e PPPs, com participação do capital privado como desenvolvedor e investidor de projetos de infraestrutura, o que acomoda totalmente a estratégia da CCCC na América Latina. A empresa se concentrará no desenvolvimento, investimento, construção e operação de projetos de infraestrutura de transporte logístico — afirma Chang Yunbo.

No momento em que o Brasil abre boas perspectivas para a retomada de investimentos, com abertura do mercado de óleo e gás e de energia, novas privatizações e expectativa de crescimento da exportação de alimentos e outras commodities, aumentar a capacidade de escoamento e transporte de produtos será um dos maiores desafios da nova fase da economia e decisivo para reaquecer o mercado.

Somando a Concremate o Porto de São Luís, a CCCC tem 2.800 empregados no Brasil. Embora não informe as futuras obras e concessões nas quais tem mais interesse, Chang Yunbo diz que projetos com base técnica e comercial viável estão no radar da empresa.

— Estamos dispostos a estabelecer parcerias locais de longo prazo em um relacionamento ganha-ganha. Queremos cooperar com parceiros competitivos brasileiros e combinar vantagens de gerencia- mento local para melhor desenvolver o mercado.

Na avaliação do executivo, mesmo no período mais difícil da recente crise econômica brasileira, os negócios entre o Brasil e a China se mantiveram sólidos e crescentes.

— Embora o Brasil estivesse passando por um período de desaceleração econômica, o comércio e o investimento entre o país e a China aumentou significativamente nos últimos anos. Temos confiança total para uma perspectiva de longo prazo, por isso ingressamos no mercado como investidores em 2016. Também acreditamos que o investimento chinês ajudará o Brasil a alcançar a recuperação econômica. A economia mundial sempre foi cíclica, passando por tempos difíceis, mas avançando. Após cada crise, houve saltos de desenvolvimento com otimização da estrutura e estímulo à inovação, o que reduziu os atrasos. O mercado é enorme e há muitas oportunidades, temos forte confiança no futuro — afirma o chairman da CCCC South America.

RESPONSABILIDADE SOCIAL

Outra vertente da atuação da CCCC no Brasil, assim como nos outros países onde está presente, é a responsabilidade social. Durante as obras do Porto de São Luís, a companhia fez uma série de melhorias para as comunidades do entorno do empreendimento, como pavimentação de ruas. Serão construídos um campo de futebol e estações de ônibus, e um novo poço será perfurado. A etapa seguinte é a insta- lação de uma creche, u a escola, um posto policial e outro de saúde. A empresa também patrocina aulas de música para crianças e jovens de comunidades pobres e promove iniciativas que combinam educação, saúde, cultura científica e meio ambiente.

Fonte: Especial publicitário no Globo On-line