SP - (11) 3124-2400

Santos - (13) 3226-3626

Dólar - $5.4254
Euro - $5.809

EnglishPortugueseSpanish

SP - (11) 3124-2400

Santos - (13) 3226-3626

Dólar - $5.4254
Euro - $5.809

SP - (11) 3124-2400

Santos - (13) 3226-3626

Dólar - $5.4254
Euro - $5.809

EnglishPortugueseSpanish
Porto de Santos registra queda nas operações

Porto de Santos registra queda nas operações

Houve redução de 3,7% nos embarques em setembro, diz Codesp

 

 

O Porto de Santos movimentou 11,5 milhões de toneladas de mercadorias em setembro. O volume é apenas 0,1% menor do que o verificado no mesmo mês do ano passado. Houve queda de 3,7% nos embarques, que registraram 8 milhões de toneladas. Em contrapartida, os desembarques cresceram 9,3%, atingindo 3,5 milhões de toneladas.

Os dados fazem parte do levantamento mensal da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp). Segundo os dados da autoridade portuária, a movimentação acumulada também registrou queda. Entre janeiro e setembro, 99,9 milhões de toneladas entraram ou saíram do país pelo Porto de Santos.

Neste caso, a retração foi de 0,4%, já que nos nove primeiros meses do ano passado, mais de 100,3 milhões de toneladas foram movimentadas no cais santista. O tímido desempenho foi causado pela queda de 1,3% nos embarques, que somaram 70,9 milhões de toneladas.

Cargas que costumam ter destaque na lista de exportações, como açúcar e soja, registraram redução de 11,9% e 11,3% nas operações, respectivamente. No primeiro caso, 10,2 milhões de toneladas foram movimentadas neste ano. Já no segundo, a soma é de 21,4 milhões de toneladas.

Em contrapartida, os embarques de milho cresceram 61,3% neste ano e superaram a marca de 11 milhões de toneladas movimentadas. Nas importações, o destaque é o adubo, que registrou crescimento de 31,4% no acumulado do ano, somando 3,7 milhões de toneladas desembarcadas no cais santista.

“O milho tem baixo preço no mercado internacional. O volume é grande, mas o valor não. O Brasil é atraente para commodities, mas não pode se acomodar com cargas de baixo valor”, destacou o economista e professor universitário, Helio Hallite.

Completam a lista de maiores movimentações: celulose (3,5 milhões de toneladas, crescimento de 6,4%); óleo diesel (com 23,6% de aumento e 1,7 milhão de toneladas operadas); café (134% de crescimento, 1,7 milhão de toneladas); sucos cítricos (1,5 milhão de toneladas, queda de 7,6%), enxofre (desembarque de 1,2 milhão de toneladas, queda de 22,3%) e carnes (1,1 milhão de toneladas, crescimento de 126,3%).

 

Contêineres

O Porto de Santos registrou, em setembro, a segunda maior movimentação mensal de contêineres da história, com alta de 9% em relação a setembro de 2018. Foram 386.165 TEU (unidade equivalente a um contêiner de 20 pés), resultado apenas menor que o registrado em agosto de 2018, quando a movimentação foi de 387.791 TEU.

Em contrapartida, houve queda no ano, com a soma de 3 milhões de TEU, volume 1% inferior ao registrado no mesmo período de 2018.

“Há falta de políticas para a atividade industrial, o que acaba refletindo na baixa movimentação de produtos de maior valor. Em novembro, se a movimentação de contêineres seguir em queda, é acendido o sinal de alerta”, destacou Hallite.